9 de maio de 2012

A luz que encontramos ao fundo do Túnel



Chegámos como habitual à sala no dia 21 e encontrámos a sala escura iluminada por velas. Perto da porta estava um pano preto que caía sobre o chão e que tinha algumas palavras escritas: “É difícil acreditar”.
Entrámos calmamente e sentámo-nos em frente a uma tela, onde estava projetada uma imagem escura.
A Alice e a Eunice deram início á reunião e mostraram-nos um vídeo acerca da parábola do filho pródigo, mas nos tempos de hoje.
Falaram sobre o medo que nós temos em expressar a nossa felicidade em sermos Cristãos, no sentimento de pânico que temos quando queremos falar Dele e não conseguimos, por medo dos nossos amigos nos gozarem.
Muitas vezes calamo-nos e ficamos sem reação quando o assunto é Deus. Quando não conseguimos ser os portadores da Sua Palavra, com medo da reação dos nossos amigos ou simplesmente porque temos medo de perdermos as amizades que construímos ao longo de tanto tempo por um tema que para nós Cristãos é importante, mas para os nossos amigos é um assunto banal e sem significado.
Mas em conjunto aprendemos que Ele nunca deixa de estar presente em cada passo, em cada gesto, em cada olhar. Ele está sempre connosco, mesmo que Ele não seja assunto de conversa entre amigos, mas Ele está lá. Não nos abandona, nem deixa de acreditar em nós por isso.

Uma questão foi colocada: NORMALMENTE CHAMAMOS OS NOSSOS AMIGOS PARA IREM TOMAR CAFÉ CONNOSCO, MAS QUANTAS VEZES OS CHAMAMOS PARA IREM CONNOSCO ASSISTIR Á EUCARISTIA?

A resposta está em cada um de nós. Mas nós Grupo chegámos à conclusão que são muito raras as vezes que colocamos essa pergunta aos nossos amigos. Partilhámos experiências de vida, e para finalizar a reunião surgiu mais um vídeo para darmos por encerrada a reunião.
No final, houve ainda tempo para descontrair com um pequeno jogo, e matar saudades depois das férias da Páscoa :)
Porque agora, vem aí o Fátima Jovem!

0 comentários:

Publicar um comentário