9 de outubro de 2011

Na adversidade é que se prova a fidelidade…

Olá a todos!

Iniciámos o nosso 4º encontro NAUTAE com uma surpresa preparada pela Sara Lopes.
Ela preparou uma noite de reflexão. Uma noite muito especial, onde as emoções se soltaram de dentro dos nossos coraçõezinhos e onde podemos partilhar aquilo que verdadeiramente nos magoava. Aquilo que não nos deixava completamente livres de viver a verdadeira amizade, aquilo que nos feria cá dentro cada vez que pensávamos no que aconteceu.
Inicialmente entrámos na sala Nautae para mais um encontro, mais uma partilha, para mais uma noite diferente nas nossas vidas. Mas logo as luzes se apagaram, e variadas velas acesas deram inicio à surpresa da Sara. Mas pensas que foram as velas que a Sara preparou? Só isso?! Não.. Passados alguns segundos apareceu na parede uma imagem com a Frase: Na adversidade é que se prova a fidelidade… e tentámos com a ajuda da Sara perceber o que é que a frase nos queria transmitir, onde é que a encontrávamos no nosso dia-a-dia. Onde ela se aplicava, onde é que ela nos queria levar e porquê.
Depois, olhámos bem para nós próprios, para o nosso interior e um vídeo começou a passar na parede. Era a história de uma nuvenzinha negra que estava abaixo de todas as outras, mas tudo o que ela fazia era com amor e carinho, sem intenção alguma de magoar a cegonha que depois levava o que a nuvem criava de presente. Embora as coisas que ela transformava fossem más. Mas mesmo assim, a cegonha foi fiel à sua amizade com a nuvem e não a abandonou, apenas foi buscar protecções para não sair mais magoada com aquilo que a nuvem criava, pois sabia que não era intencional causar sofrimento à cegonha.  
E assim, todos nós descobrimos que tanto somos cegonhas indefesas e leais à amizade, como somos nuvens negras que podem provocar dor e mágoa aos outros, sem intenções de tal.
Com tudo isto, a Sara espalhou algumas nuvens negras em papel na mesa central, e quem se achava magoado com ele próprio, ou com alguém do grupo, levava a nuvem até essa pessoa, dizia que estava magoado com ela e o porquê.
Felizmente os novos dois membros do grupo, a Carla Mendes e a Verónica Ribau, decidiram ajudar-nos com aquilo que também lhes ia na alma, e indirectamente ou directamente acabaram por nos dar conselhos e ajudar a encontrar a verdadeira resposta que alguns de nós procurávamos nos nossos coraçõezinhos ou nas nossas cabeças.
O gelo foi quebrado, a dor ultrapassada e agora com tudo mais claro e perdoado sim, contudo esquecido e esclarecido, demos oportunidade ao sorriso e à felicidade, ao amor e ao perdão, para invadir nos nossos corações e irradiarem o nosso olhar de amor e alegria. Para que agora possamos viver em paz, tranquilidade e harmonia connosco próprios e com os outros, que sempre lutaram pela nossa amizade, pois somos importantes uns para os outros.

Da autoria de: Verónica Silva "Nautae"

0 comentários:

Publicar um comentário