5 de abril de 2012

Reunião após a Noite de Oração Nautae 2012


Como sempre demos início a mais uma reunião Nautae num sábado à noite, dia 24. Mas foi uma reunião diferente. Tivemos a participação de mais 2 novos membros. Pois é, Deus entrou no coraçãozinho destes dois jovens e chamou-os a participar nesta caminhada junte dele e para ele.
Fizemos uma reunião simples mas ao mesmo tempo detalhada!
A Sara vendou os olhos a cada um de nós e em filinha levou-nos para a casa de Deus, para a nossa casa. A caminhada foi segura, um pouco duvidosa, pois de olhos tapados temos de confiar em quem nos puxa e não podemos escolher o trilho que queremos traçar.
Ouvem-se as portas a abrir. E ouvimos o silêncio acompanhado por uma música calma e suave que nos convida a refletir nos passos que estamos a tomar e no local onde estamos a entrar.
A Sara senta cada um de nós lentamente, e quando todos nós estamos sentados ela diz: podem calmamente retirar as vendas e olhar para o espaço que vos rodeia.
Tirámos as vendas e olhámos. Um altar preparado para nós. Não um banquete como podem imaginar, mas o pão que representa o Corpo do Senhor e a água que transformada em vinho representa o Sangue do Nosso Senhor Jesus Cristo. Ambas as coisas ali á nossa frente representando assim a Última Ceia. A última noite de vida Dele, para mostrar aos seus discípulos a mensagem que eles após a Sua morte teriam de pregar. Do outo lado do Altar tínhamos uma tigela e uma bilha com água, juntamente com uma toalha. Isto representa a missa de lava-pés. Jesus rebaixou-se, fez o ato que um servo devia ter sendo Ele Mestre, lavou os pés aos Apóstolos purificando a alma de cada um deles e perdoando assim os pecados. Ambos foram os últimos atos de Jesus antes da sua morte.
Após termos escutado esta mensagem cada um de nós virou-se para trás, e fizémos uns aos outros aquilo que Jesus fez aos seus apóstolos naquela noite. Lavámos um pé apenas, em sinal do gesto que Ele Mestre teve para com os pecadores.
Refletimos o gesto feito. O ato que Ele fez áqueles que não mereciam, áqueles que em outra hora pecaram.
Depois de refletirmos e partilharmos as reflexões em grupo, arrumámos e voltámos para a nossa sala. Falámos com os novos membros. Uma reunião de reflexão, porque o tempo convida a refletirmos o que Ele fez por nós. O tamanho do ato realizado por nós e que ás vezes não nos damos de conta que Ele morreu por nós.
Cabe a cada um agora, refletir por si e assumir que nem sempre estamos certos, que nem sempre pensamos nele e nem sempre tomamos as decisões certas e escolhemos o caminho difícil. Pois por vezes achamos que o mais fácil é o que está mais correto. E não o contrário.

0 comentários:

Publicar um comentário