28 de maio de 2011

O Jogo da Verdade


Olá pessoal!

No dia 7 de Maio tivemos uma reunião diferente…uma reunião que deu lugar a lágrimas, sorrisos e abraços. Foi uma reunião de partilha do que sentíamos, sem “máscaras”, nem angústias, de mostrarmos o que ia dentro dos nossos corações!
Começámos por jogar o “Jogo da verdade”: à medida que uma pessoa fazia perguntas, os restantes membros do grupo tinham que atravessar uma linha. Essa linha representava a fronteira das nossas preocupações, das nossas emoções, daquilo que realmente sentíamos e que nem sempre temos coragem de partilhar ou falar com o outro. Por medo, por nos sentirmos incompreendidos, por não confiarmos em nós próprios, por considerarmos que os nossos problemas não são importantes para os outros.
A quem tivesse coragem de ultrapassar esta linha, fazíamos o símbolo do “Amo-te” ou “Adoro-te” em língua gestual, e enviávamos amor àqueles que tiveram coragem de passar essa fronteira, que separa aquilo que nós dizemos que sentimos, e o que está realmente enraizado no nosso coração!
Esta reunião, serviu para partilhar um pouco de cada um, e para perceber que por muito sozinhos e incompreendidos que estejamos, há sempre alguém na mesma situação, e que já sentiu/viveu aquilo por que estamos a passar/sentir.
Abraço Nauteano!

0 comentários:

Publicar um comentário